Please use this identifier to cite or link to this item: https://rigeo.cprm.gov.br/handle/doc/117
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSILVA JUNIOR, José Maria Ferreira
dc.date.accessioned2013-12-10T19:01:41Z
dc.date.available2013-12-10T19:01:41Z
dc.date.issued1997
dc.identifier.citationSILVA JUNIOR, José Maria Ferreira. Um regime rúptil, pós siluro-devoniano no domínio da zona transversal, Província Borborema Nordeste do Brasil. Ouro Preto, 1997. 137 f. Dissertação (Mestrado em Geologia estrutural e tectônica)-Departamento de Geologia.Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 1997.
dc.identifier.urihttps://rigeo.cprm.gov.br/handle/doc/117
dc.description^aDissertação^bMestrado em Geologia estrutural e tectônica
dc.description.abstractNo presente trabalho foram realizados estudos gravimétricos e estruturais nas subbacias de Cedro (PE), Mirandiba (PE) e no Testemunho Sedimentar de Fátima (PE), com o intuito de se definir a geometria interna, arcabouço estrutural e os processos tectônicos relacionados com à sua formação. Através de modelagens gravimétricas bidimensionais e tridimensionais foi definida uma geometria simétrica, forma de um prato raso (meio disco), para a sub-bacia de Cedro, com mergulhos suaves de suas bordas para o centro da bacia. A espessura máxima encontrada foi de 580 metros. O testemunho sedimentar de Fátima possui uma geometria ligeiramente assimétrica com a borda SE com mergulho suave e a borda NW com mergulho um pouco mais íngreme. A profundidade máxima encontrada foi de 560 metros. A gravimetria revelou a pequena espessura de ambas áreas sedimentares que na verdade, não passam finas capas horizontalizadas de sedimentos por sobre o embasamento cristalino. A grande maioria das estrias encontradas são de baixo rake e os esforços máximo e|mínimo horizontalizados caracterizam um regime tectônico transcorrente ou de cisalhamento simples para a região estudada. Um modelo de cisalhamento simples sinistral foi proposto para a geração das falhas sinistrais de alta obliqüidade (Riedel). Estas falhas foram controladas pela herança tectônica do embasamento. Esta tectônica rúptil pode ser uma resposta intraplaca de acomodação aos esforços da abertura do Oceano Atlântico Sul, no Cretáceo, em regiões distais dos eixos principais dos riftes
dc.language1
dc.subjectGEOLOGIA ESTRUTURAL
dc.subjectTECTÔNICA
dc.subjectNORDESTE
dc.subjectBRASIL
dc.titleUm regime rúptil, pós siluro-devoniano no domínio da zona transversal, Província Borborema Nordeste do Brasil
dc.localOuro Preto
Appears in Collections:Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
diss_jose_maria.pdfproducao cientifica2,42 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.